Kharina e o novo cardápio

Nos meus tempos de infância (há uns 10 anos), o Kharina era um ótimo lugar pra se fazer um lanche: preço bom, ambiente idem, comida gostosa e um cardápio tradicionalmente americano. Acontece que, com o passar do tempo, foram surgindo outras lanchonetes com o cardápio melhor, ambiente mais agradável e com o preço não muito diferente (não que esses lugares sejam baratos, mas é que o preço do Kharina aumentou ao longo do tempo). Resultado: não que a comida fosse ruim, mas simplesmente não compensava mais comer ali se logo ao lado tinha uma opção melhor.

Antes tarde do que nunca, a reformulação do lugar e do cardápio deu uma nova identidade ao lugar que já estava meio caído. Como boa gordinha, não pude deixar de ir conhecer o novo Kharina para saber se foi uma boa mudança ou não. É impossível chegar e não perceber a alteração: todas as mesas foram trocadas, uma espécie de madeira está em todo canto da lanchonete e até o público mudou, de um pessoal mais simples para os “nariz-em-pé” do Batel. O lugar está mais bonito, sem dúvidas.

O cardápio se divide em duas partes: o novo, com sanduíches mais “gourmet” (odeio essa expressão, vide post sobre a Giotto), e o antigo, com os clássicos da lanchonete. As novidades do cardápio incluem porções de frango, de nachos, de batata frita com maionese especial do Kharina e sanduíches com aquele pão meio francês, estilo o do Madero. Já o antigo tem os hambúrgueres mais famosos e alguns sanduíches abertos.

kharina

Eu optei pelo Kharina Cheddar Burger: pão “estilo Madero”, hambúrguer, creme de queijo cheddar, cebola caramelizada e bacon. O bacon é bem fritinho, crocante e saboroso. O cheddar é mais suave que o tradicional, lembra aqueles que vende no mercado junto com o requeijão, com a cor mais clara que o laranja berrante. O destaque ficou por conta da maionese especial com a batata frita, uma delícia!

kharina2

 Já o André escolheu um bem tradicional, o Hard Rock: pão “estilo Madero”, hambúrguer, queijo, alface, tomate e cebola crua. Ele é gostoso, mas por ser um sabor clássico ele não tem nada de extraordinário.

hardrock

Pedimos pra tomar um suco e um chopp (que vem meio congelado). No total, 26 dilmas por pessoa, um preço justo para um ambiente que recuperou sua dignidade.

Serviço 
Kharina
Rua Benjamin Lins, 851, Batel – Curitiba – PR
(41) 3029-1449
Segunda a sexta das 11h às 02h, sexta e sábado das 11h às 06h e domingo das 11h à 1h.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s